Self-service: como escolher?

O Planejamento é fundamental.

 

1) Antes de começar a se servir, observe atentamente todas as preparações do balcão e faça um planejamento daquilo que você pretende colocar no seu prato.

2) Todas as verduras e legumes (crus, feitos no vapor, cozidos em água ou refogados em pouca gordura) podem ser usados normalmente. Obs: certifique-se de que fazem corretamente a higienização e desinfecção dos folhosos crus. Do contrário não os coma.

3) Evite as verduras ou legumes preparados com muita gordura: molhos utilizando de azeite, maionese, creme de leite, molho rosé ou molho tártaro são muito calóricos. Prefira limão, vinagre ou molhos que utilizem iogurte. Evite excesso de sal.

4) Procure escolher uma única opção de massa. Sempre dá vontade de provar de tudo um pouco. Não caia nessa! Você nunca tem garantia da forma de preparo das massas (tipo e quantidade de gordura usada). Dos amidos, a opção mais segura é a tradicional mistura de arroz branco mais feijão em grãos. Se tiver a opção do arroz integral, melhor ainda. Qualquer outra massa deve ser a única do prato. E se estiver um pouco gordurosa, reduza a quantidade de carne (também fonte de gordura nociva à saúde).

5) Carnes – prefira os cortes grelhados, assados, ensopados ou cozidos (evite excesso de caldo) ou na chapa. Evite as fritas, principalmente os “empanados”. Caso não tenha nenhuma carne que te agrade, faça a opção por soja, salada de grão – de – bico, feijão branco, milho, ervilha, lentilha tabule ou mesmo alguns ovinhos de codorna ou ovo de galinha cozido. Tenha cuidado com o colesterol no caso desses dois últimos, faça esta opção no máximo 2 vezes por semana.

6) As frutas nas saladas são sempre muito bem vindas, a maioria delas contêm enzimas digestivas que facilitam a digestão da proteína. Para a sobremesa, use de preferência frutas variadas .

7) Evite líquidos, principalmente bebidas gaseificadas. Se não resistir, peça um suco de frutas natural com bastante gelo. Desta forma você vai ingerir uma menor quantidade de líquidos.

Dra. Patrícia Alves Soares e Dr. Lupercio Cançado Farah