Perigo: Barras de Cereal e Sucos de Caixinha

Atualmente, viemos nos deparando com uma epidemia de doenças cardio-renais caracterizadas pelo aumento do número de obesidade, hipertensão arterial, síndrome metabólica, diabetes mellitus tipo 2 e doenças renais. Uma vez que a ingestão calórica excessiva e a inatividade física são fatores importantes que levam à epidemia de obesidade, é importante considerar outros mecanismos adicionais. Investigou-se uma antiga hipótese de que o açúcar, particularmente a ingestão excessiva de frutose (açúcar das frutas, sucos naturais, enlatados e barras de cereal), tem um papel crítico na epidemia das doenças cardio-renais. Foram apresentadas evidências de que a frutose tem uma habilidade única de induzir um aumento do ácido úrico que pode ser o maior mecanismo pelo qual a frutose pode causar doenças cardio-renais. Ao final da pesquisa os cientistas das Universidades de Medicina da Flórida, Korea e México sugeriram que a alta ingestão de frutose pelos americanos afro-descendentes pode explicar a predisposição destes em desenvolver doenças cardio-renais.

O uso abusivo de sucos enlatados de frutas e das barras de cereais como opções de lanches ditos “saudáveis” nos tão comuns programas de reeducação alimentar, mostra como os alguns profissionais estão em desacordo com as pesquisas científicas atuais na área de nutrientes e alimentos. O excesso de frutose contido nestes alimentos e é claro, de doses de sacarose e dextrose (outros tipos de açúcares) além de aumentarem a produção de ácido úrico, provocam um aumento da ação do hormônio insulina, que possui um potencial inflamatório aumentadíssimo, agravando os casos de hiperuricemia, hipertenção arterial e aterosclerose.

Dra. Patrícia Alves Soares
Especialista em Nutrição Biomolecular
Especialista em Nutracêuticos
Especialista em Oxidologia