Vitamina D e Defesa Imunológica

O recente trabalho publicado em Maio na revista Journal of Leukocyte Biology apresentou dados interessantes de uma pesquisa realizada com3 grupos de idades diferentes: 20 a 30 anos, 31 a 59 anos e 60 a 86 anos de idade. Os dados dos trabalhos demonstraram que os níveis de deficiência de vitamina D nos participantes da pesquisa eram de 5% no primeiro grupo, 21,7% no segundo grupo 3 1,6% no terceiro grupo. Pesquisada a saúde das funções de defesa imunológica por células como macrófagos e linfócitos o resultado foi o seguinte: quanto maior o nível de vitamina D no organismo, melhor o funcionamento das células de defesa. Esta informação é relevante quando pensamos na população idosa e imunosuprimida que pode se beneficiar de alguns minutos de exposição ao sol sem filtros solares. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatologica nos orienta a sempre usar filtros solares ou filtros de barreira como bonés, chapéus ou camisetas ao expor nossa pela ao sol, e sempre fora do horário das 10h as 16h.

Para ajudar o organismo a obter esta vitamina, podemos dar uma olhada no passado: lembra-se do óleo de fígado de bacalhau? Desde 1920 ele era indicado para raquitismo pacientes acamados e debilitados, e a população que ais consumia este óleo eram idosos e crianças e ainda hoje pode ser usado para elevar os níveis de vitamina D no nosso organismo. Consulte seu Nutricionista Be Light Estar Bem e veja quais seus níveis de vitamina D no sangue, e qual a melhor forma de otimizar esta vitamina.

Dra. Patrícia Alves Soares
Especialista em Nutrição Biomolecular
Especialista em Nutracêuticos
Especialista em Oxidologia