Termogênicos naturais e emagrecimento – parte 2

Vimos anteriormente que alimentos termogênicos podem aumentar significativamente a oxidação de gordura e a taxa metabólica basal (TMB), mas por que isso ocorre?

As catequinas e a cafeína inibem a catecol-O-metiltransferase (COMT), enzima que degrada a noradrenalina, assim sua inibição potencializa a ação do sistema nervoso simpático, aumentando a lipólise e a TMB.

Entretanto, este mecanismo ocorre de forma distinta entre as diferentes etnias, indivíduos asiáticos parecem responder melhor à ingestão dessas substâncias na comparação com os caucasianos.

As catequinas e a cafeína podem estimular a termogênese pelo aumento da expressão de proteínas desacopladoras (UCP ou termogenina) na cadeia transportadora de elétrons. Além disso, a cafeína inibe a fosfodiesterase – enzima que degrada o AMPc, que ativa a proteína quinase A (PKA), que por sua vez ativa a lipase hormônio sensível.

Ou seja, o aumento da meia-vida do AMPc (pela inibição da fosfosdiesterase) aumenta a lipólise (glucagon e adrenalina, atuam por mecanismo semelhante).

Já a capsaicina atua aumentando a secreção de catecolaminas (adrenalina e noradrenalina) pelas glândulas adrenais que se ligam aos receptores β-adrenérgicos, elevando a termogênese e a lipólise.

Proteínas do leite atrapalham ação de alimentos termogênicos

Proteínas do leite atrapalham ação de alimentos termogênicos

Outra informação prática importante é que a ingestão de algumas proteínas pode inibir a ação das catequinas. A caseína, α-lactoalbumina e a β-lactoglobulina (proteínas do leite) tendem a se ligar aos polifenóis do chá, diminuindo sua biodisponibilidade. Assim, adicionar leite ao chá pode diminuir seus efeitos sobre a TMB e a oxidação de gordura.

Estas substâncias quando ingeridas através de alimentos são bastante seguras. Os chás mencionados podem levar a um discreto aumento na pressão arterial (7mmHg em 24h) e a dose letal de cafeína é estimada em 5-10g/d (o equivalente a 75 xícaras de café ou 125 de chá ou ainda 200 refrigerantes de cola).

De qualquer forma, doses acima de 400 mg elevam significativamente os efeitos colaterais como dor de cabeça, ansiedade e palpitação.

Lupércio Farah
Nutricionista Doutor em Medicina Bioquímica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *