Proteínas X Rins

O MITO: O alto consumo de proteínas é prejudicial para os rins.
A ORIGEM : Em 1983, pesquisadores descobriram que comer mais proteína aumenta a taxa de filtração glomerular (TFG). Pense no TFG como a quantidade de sangue que seus rins filtram por minuto. A partir desta constatação, muitos cientistas fizeram a singela associação de que uma maior TFG coloca seus rins em sobrecarga. Além disso, como o excedente de proteínas não aproveitado pelo corpo é eliminado pelos rins, uma boa parte dos “especialistas” ainda acredita que grandes quantidades de proteínas podem levar a problemas renais.

A CIÊNCIA: há mais de 2 décadas pesquisadores holandeses descobriram que enquanto uma refeição rica em proteínas aumenta a taxa de filtração glomerular, ela não apresenta efeito adverso sobre a função renal. Na verdade, os estudos não mostram qualquer associação de maior ingestão de proteínas com doença renal em pessoas saudáveis. De fato, dois dos principais fatores de risco para insuficiência renal são diabetes e pressão arterial elevada. Comer uma dieta rica em proteínas melhora ambas desordens. Já há ótimos estudos randomizados sobre recomposição corporal que utilizaram mais de 4 gramas de proteína por kg de massa magra sem registrar qualquer efeito renal negativo.

Referência: ARAGON, Alan. The Truth Behind 5 Food Myths: The five food fallacies you can forget about for good. Disponível em: http://www.menshealth.com/weight-loss/truth-behind-5-food-myths; GUNNARS, Kris. Top 11 Biggest Lies of Mainstream Nutrition. Disponível em: http://authoritynutrition.com/11-biggest-lies-of-mainstream-nutrition/; Lawrence J. Appel, et al. Effects of Protein, Monounsaturated Fat, and Carbohydrate Intake on Blood Pressure and Serum Lipids. JAMA. 2005;294(19):2455-2464. doi:10.1001/jama.294.19.2455.; Mary C Gannon, Frank Q Nuttall, Asad Saeed, Kelly Jordan, and Heidi Hoover. An increase in dietary protein improves the blood glucose response in persons with type 2 diabetes1,2,3. Am J Clin Nutr October 2003 vol. 78 no. 4 734