Proteínas do Leite

Embora os efeitos das duas classes de proteínas encontradas no leite (ou seja, proteínas solúveis, incluindo soro (whey) e caseína) na síntese de proteínas musculares tenham sido bem investigados após um único exercício de resistência (RE), os efeitos combinados dessas duas proteínas nas respostas musculares ao treinamento de resistência (RT) ainda não foram investigadas. Portanto, o objetivo deste estudo foi examinar os efeitos da suplementação de proteínas variando pela proporção entre proteínas solúveis em leite (proteína digerida rapidamente) e caseína (proteína digerida lentamente) no músculo para um programa de RT de 9 semanas. Em um protocolo duplo-cego, 31 homens treinados em resistência foram atribuídos a 3 grupos que receberam uma bebida contendo 20g de proteína que incluía 100% de proteína rápida (FP (100), n = 10), 50% de rápido e 50% De proteínas lentas (FP (50), n = 11) ou 20% de proteína rápida e 80% de caseína (FP (20), n = 10) no final do ciclo de treinamento. A composição corporal (DXA) e a força máxima em dinâmica e isométrica foram analisadas antes e após RT. Além disso, mediu-se a cinética de aminoacidemia do plasma sanguíneo após RE. Os resultados mostraram maior biodisponibilidade de leucina após ingestão de FP (100) e FP (50), quando comparado com FP (20) (p <0,05). No entanto, as mudanças induzidas por RT na massa magra (p <0,01), dinâmica (p <0,01) e força muscular isométrica (p <0,05) aumentaram de forma semelhante em todos os grupos experimentais. Para concluir, em comparação com o grupo FP (20), o maior aumento nos aminoácidos plasmáticos após a ingestão de FP (100) e FP (50) não levou a maiores adaptações musculares de longo prazo. Daí tire sua própria conclusão antes de comprar sua proteína. EFFECTS OF POST-EXERCISE PROTEIN INTAKE ON MUSCLE MASS AND STRENGTH DURING RESISTANCE TRAINING: IS THERE AN OPTIMAL RATIO BETWEEN FAST AND SLOW PROTEINS ? International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism Pages 1-23 - April 2017)