Farinha de Trigo: O pão nosso de cada dia

Os malefícios da dieta do glúten e do amido.

 

O trigo, matéria prima principal deste e outros produtos como biscoitos, bolos e massas, é consumido em grande quantidade pela população brasileira e no mundo pela população americana. Quando se faz o levantamento da quantidade de produtos feitos à base de trigo na população observam-se números próximos as 75% dos componentes alimentares. Pare e pense se suas refeições não se encaixam nesta rotina: pãozinho com manteiga e café pela manhã, almoço que às vezes é substituído pelos salgados, pastéis ou sanduíches, no período da tarde um lanche com pãozinho, manteiga e café, a repetição de outro salgado ou sanduíche e a noite novamente o sanduíche que pode ser substituído por quitutes como bolos, e pãezinhos recheados. Notou alguma semelhança com seu dia-a-dia?

Pois é, o padrão de alimentação do brasileiro está cada vez mais parecido com o da população americana, e haja vista o alto índice de doenças crônico-degenerativas (câncer, obesidade, hipertensão e diabetes) neste país, observa-se que não estamos caminhando na direção certa.

O que a ciência nos mostra hoje, é que cada vez mais os alimentos assumem a responsabilidade pelos problemas de saúde mais comuns como por exemplo o Diabetes, onde os carboidratos brancos são o problema maior, a Hipertensão onde o sal é o vilão, a Obesidade que pode ser causado pelo consumo excessivo de gorduras e açúcares e assim por diante. Em todos estes estados alterados de saúde observamos um ponto de ligação: uma hiper-estimulação de um hormônio chamado insulina. Este hormônio é responsável por buscar os alimentos que chegam ao sangue após a digestão e leva-los até as células para estas produzirem energia e se renovarem, mantendo o corpo saudável. O que os cientistas do mundo todo perceberam é que, se a células receberem quantidades exageradas de nutrientes por estimulação aumentada do hormônio insulina, elas irão trabalhar mais do que o necessário e produzirão em excesso as substâncias conhecidas como radicais livres. Estes radicais livres são responsáveis pela morte celular, alterações no DNA que levam ao surgimento de tumores, alterações na parede dos vasos sanguíneos levando a aterosclerose e hipertensão e por gerar uma inflamação no organismo que hiper-estimula as células de gordura a aumentarem seu conteúdo.

O trigo se encaixa nesta historia por promover uma dupla estimulação deste hormônio: pelo amido que é um carboidrato e pelo glúten que é uma proteína presente no grão deste cereal. Portanto quando consumimos alimentos feitos com trigo, a insulina age de forma muito acelerada, colocando muito açúcar na célula, o que pode aumentar a produção de gordura além da geração de radicais livres que nos envelhecem rapidamente e causam problemas graves de saúde.

Então, agora é o momento perfeito para economizar na compra do pãozinho de sal e investir em propostas alternativas como o polvilho, na forma de pão de queijo, biscoitos, bolos e broas feitas com fubá e frutas, frutas e mais frutas.

Dra. Patrícia Alves Soares e Dr. Lupercio Cançado Farah